O receio, ainda, segura as PMEs
Medo e custos são os principais obstáculos para as PMEs utilizarem o mobile marketing, considerado o canal para competirem no terreno dominado pelas grandes empresas e conquistar os novos clientes
12 Julho 2014  |  00:10h
A - A +
Data:
Cidade:
Tamanho não documento. Pelo menos, não no mundo do marketing. Conquistar mercado, aproximar-se do cliente e conseguir se relacionar com ele são objetivos que servem para qualquer empresa. Basta que ela escolha a ferramenta que mais se adéqua ao seu perfil. Para as pequenas e médias empresas, um dos caminhos que vem se mostrando mais promissor é o mobile marketing. Além de oferecer várias maneiras de criar ações, são opções de custos baixos, uma vez que as tecnologias vêm tornando o processo cada vez mais simples. Inclusive, Guilherme França, co-fundador da Pílula Criativa, aponta que por conta da importância que o mobile marketing possui, ele já deixou de ser uma alternativa. "O mobile marketing é um cenário obrigatório para as pequenas e médias empresas, independente da força de atuação no digital", afirma.

A necessidade em se investir neste setor, está justamente, como explica Fátima Bana, head e-commerce da Tam Viagens e mestre em comportamento digital do consumidor pela UCLA/USA, na posição de igualdade que as PMEs conseguem chegar junto às grandes. "Olhando por esse prisma, vemos que as pequenas e médias empresas competem de igual para igual. Nada impede que o consumidor busque seu endereço, ou passe na porta do seu estabelecimento, e na hora faça uma busca no celular". Ou seja, elas conseguem as mesmas chances de conquista de mercado e de captação e fidelização de clientes.  Mas, mais do que isso, não há momento mais propício do que o atual para fazer uso dessa estratégia.

Esse cenário só tende a crescer. Segundo Guilherme Mornatti, gestor de projetos de e-commerce da Goomark, é esperado que até 2017 serão 70 milhões de usuários de smartphones. "Isso significa: 70 milhões de possíveis clientes", aponta. Sendo assim, é cada vez mais essencial que as empresas se façam presentes nos dispositivos móveis. Caso não façam, correm o risco de perderem espaço para as outras que estiverem. "Os números nos mostram que quase 60% das buscas clientes por empresas começam no mobile. Se o site não responder no celular ou no tablete, talvez faça o consumidor ir buscar no concorrente", explica Bana. E o mobile marketing vem acompanhando tal expansão. "Hoje o mobile marketing não é tendência, é realidade", continua ele. 

Então, por que as PMEs ainda caminham a passos lentos rumo ao mobile marketing? O principal fator é medo. Uma vez por não terem conhecimento suficiente sobre este caminho, as empresas tendem achar que seja um processo que só possa ser feito pelos grandes negócios, pois irá envolver altos custos. Com isso, há também o receio de que o retorno não venha. "O desconhecimento ocorre, muitas vezes, por conta das agências que trabalham as campanhas para mobile e acabam não divulgando muito como o mercado está se comportando e quando faz isso é de uma maneira muito restrita. A insegurança vem pelo curto tempo desse mercado no nosso país. E esses dois pontos são a base para o terceiro: ´será que vale a pena investir no mobile marketing correndo todos esses riscos? O meu retorno sobre investimento valerá a pena?´", diz França. 

SMS MARKETING
Entre tantas opções que o mobile marketing pode oferecer às PMEs, o SMS marketing talvez seja a opção mais viável. De acordo com Rafael Lunes, diretor de negócios da Zenvia, esta é uma alternativa que possibilita a chance de 100% de comunicação com o cliente. É uma tecnologia muito democrática, pois é acessível desde aparelhos mais básicos até os mais sofisticados, com alta taxa de abertura/leitura", afirma ele. Sem contar o fato de que faz parte do perfil do brasileiro gostar de receber promoções de desconto das marcas que possuem algum tipo de relacionamento, segundo uma pesquisa feita pela agência. 

A empresa Morena Rosa fez do SMS marketing a sua ferramenta de aproximação dos clientes finais. Além do maior controle do conteúdo que está sendo enviado a eles, a marca ainda tem a possibilidade de conhecer o retorno obtido com as suas mensagens. "Essa experiência de conversar com o cliente é muito grande. E com o mobile marketing posso fazer isso e de forma mais efetiva. Já se tornou indispensável para a empresa", conta Larissa Brandão Soares, trending marketing da Morena Rosa.

Veja algumas dicas dos executivos para as PMEs não errarem com o mobile marketing:

- Construção de uma boa base de dados dos clientes, um CRM adequado para envio de SMS e outras atividades; 

- Entenda o cliente, o seu comportamento, seus gostos e como ele se relaciona com a empresa. Assim, as ações serão mais direcionadas e efetivas;

- Procurar por um sistema adequado, que traga retorno sobre o serviço realizado. Por exemplo, dados de quantas pessoas receberam a mensagem no celular ou entraram no site via mobile;

- Estude as campanhas para que passam a mensagem com a intenção desejada, sirvam para o mobile e cheguem ao cliente pretendido.


E para você, qual o passo principal para que uma PME comece a investir no mobile marketing? Participe da nossa enquete!

Confira também as outras matérias do Especial:

Para pequenas e médias empresas esta é a hora para investirem no mobile marketing


Efetivo e barato, mobile marketing desponta como uma das melhores estratégias para as PMEs


Mobile marketing deve ser principal escolha das PMEs para estar à frente da concorrência no relacionamento


Com mobile marketing, chances são as mesmas, independente do tamanho da empresa



Estar presente no mobile já se tornou quase que uma obrigação para todas as empresas
Fonte:
Comentários

As opiniões expressas nos comentários são de única e exclusiva responsabilidade de seus autores e não expressam a opinião deste site. Comentários ofensivos ou que violem a legislação vigente serão suprimidos.


* seu e-mail não será publicado.

Enviar Comentário