Código de barras online?
EAN é benéfico para lojas virtuais, buscadores e consumidores
23 Julho 2015  |  08:15h
A - A +
Data:
Cidade:
Autor: Ricardo Ramos

As etiquetas de preço dos supermercados e lojas de departamento ganharam há um tempo o EAN-13 (European Article Number). Popularmente conhecido como "código de barras", um composto de 13 números que traz não só o quanto ele custa, mas todas as informações de origem daquele item, fabricante e especificações técnicas. O que muita gente não sabe é que esse código já pode - e deve - ser utilizado também no e-commerce, pois traz benefícios para lojistas, comparadores de preços e ao consumidor. Atualmente, todos os varejistas têm acesso aos 13 dígitos que acompanham cada mercadoria, mas apenas alguns dos maiores players reconhecem a importância do EAN e o exibem nas páginas dos produtos.

Em um tempo em que o consumidor pesquisa e experimenta um produto na loja física para depois comprar online - prática conhecida como showrooming -, os aplicativos para buscadores utilizam a câmera do smartphone para fotografar o código de barras do produto na loja física e apresentar as melhores ofertas no canal online. O EAN passa a ser fundamental para que o produto da loja apareça bem no ranking.

Sem o EAN, na prática, o consumidor que procura online por um modelo de televisor de LED, por exemplo, recebe vários resultados similares, mas com algumas diferenças nas especificações técnicas que podem passar despercebidas, como a frequência da imagem ou características como conversor digital ou Internet wi-fi. Com o código, a chance de comprar o equipamento diferente do que procurava diminui, já que o resultado apresentado será mais acurado.

Ao agrupar a oferta junto às mais relevantes para o mesmo produto, o EAN aumenta a competitividade da loja e, além disso, reduz a incidência de erros no processo de  devoluções ou trocas de produtos, enviando ao consumidor produtos parecidos mas diferentes (por exemplo, equívoco de cor, modelo ou tamanho que não o desejado) implicando em menores custos para a loja com logística reversa.

A publicação do código junto aos itens no e-commerce é iniciativa de cada varejista. Cabe aos gestores que ainda o desconhecem, entenderem como o EAN vai ao encontro de uma tendência internacional, além de ser benéfico para o fortalecimento do mercado e da própria loja.

Ricardo Ramos é CEO da Precifica
Fonte:
Tags:
Comentários

As opiniões expressas nos comentários são de única e exclusiva responsabilidade de seus autores e não expressam a opinião deste site. Comentários ofensivos ou que violem a legislação vigente serão suprimidos.


* seu e-mail não será publicado.

Enviar Comentário