E a experiência do cliente, como está?
Call to action bem estruturado pode garantir a fidelização no e-commerce
29 Janeiro 2016  |  14:32h
A - A +
Data:
Cidade:
Makoto Ikegame
A experiência é, hoje, uma palavra de ordem para as empresas que desejam conquistar os clientes. Não por menos, constantemente são desenvolvidas estratégias para atraí-los e satisfazê-los nos pontos de venda. Todos os dias surgem novas ideias para fazer com que a loja tenha um diferencial ante a concorrência, como geolocalização, totens interativos, lojas sem vitrine e atendentes especializados em um tipo específico de segmento. E não é só porque o e-commerce está em expansão no momento, com uma quantidade crescente de adeptos, sendo a preferência de muitos, que esse setor também não precise se preocupar em oferecer uma melhor experiência.

Pelo contrário, é essencial que lojas virtuais foquem nesse quesito também, para que o monstro do abandono de carrinho não seja tão grande e prejudique o desempenho da marca. E uma experiência de qualidade no online é oferecida por meio de um ambiente confortável e interativo para os consumidores, a fim de mantê-los interessados por tempo suficiente na página. "Isso significa constantemente repensar paradigmas já consolidados", comenta Makoto Ikegame, CEO da Hatsu. Até porque, em um e-commerce, não há vendedores disponíveis para tirar dúvidas e o cliente também não pode experimentar os produtos antes da compra.

Assim, a técnica de call to action é importante para conseguir contornar tais situações e ainda permitir a empresa consiga aumentar a sua conversão de vendas. "Por exemplo, um cliente nosso ao navegar em nosso site pode se perguntar: 'mas e se eu comprar e ficar grande?'. Garantimos então que a mensagem, 'Comprou e não gostou? Troque ou devolva em até 30 dias', seja entendida e faça com que ele se sinta seguro em comprar", aponta o executivo.

Em troca desse desenvolvimento, o cliente terá uma boa experiência no site e, com isso, sua fidelização será mais garantida e certa. No caso da Hatsu, Ikegame detalha que a loja já passou a ser a primeira escolha de sua base, quando ela procura por óculos. "Assim como acontece em uma loja física em que ele é bem atendido e tem um bom produto", diz. Porém, só é possível ter total segurança sobre o serviço atendido, por meio da realização de testes. Com eles, é capaz de saber se os ícones de CTA são capazes de cumprir os objetivos pretendidos pela empresa. "Com o recurso, maximizamos o potencial de campanhas de marketing, garantindo que pessoas não deixem de comprar, pois não entenderam o processo de compra ou o produto", confirma.
Fonte:
Comentários

As opiniões expressas nos comentários são de única e exclusiva responsabilidade de seus autores e não expressam a opinião deste site. Comentários ofensivos ou que violem a legislação vigente serão suprimidos.


* seu e-mail não será publicado.

Enviar Comentário