Atenção que importa!
Foco do cliente no e-commerce é essencial, mas é preciso testar recursos para melhor funcionamento
29 Janeiro 2016  |  16:18h
A - A +
Data:
Cidade:
Eric Hayashi
Atenção é tudo. Ainda mais quando se fala da relação entre empresas e clientes. Essa é, inclusive, uma missão das marcas, que procuram a todo custo em ter a maior quantidade de consumidores que interagem com elas. Entretanto, o foco em atrair o público pode fazer com que outros cuidados sejam deixados de lado. Como o desempenho do site, a experiência do cliente no e-commerce, se todos os recursos estão cumprindo o objetivo, o que, consequentemente, pode levar ao afastamento das pessoas à presença online da marca. Ou seja, a atenção é essencial em todos os detalhes. E o mesmo ocorre em avaliar o funcionamento das técnicas de call to action no site.

O head of marketing da SambaAds, Eric Hayashi, conta que CTA é um recurso que as lojas online devem e precisam investir, pois por meio delas será possível conseguir gerar o maior número de vendas. "Um CTA bem feito, faz com que desperte, ao menos, uma vontade do cliente conhecer a oferta", comenta. Como a ideia da estratégia é, justamente, chamar a atenção do público, procurando despertar seu interesse, faça um clique e aja como esperado, é mais do que essencial testá-la antes de expor aos consumidores.

Será por meio dos experimentos que a marca conseguirá saber se o cliente consegue se sentir atraído pelos botões de CTA ou se o banner conseguiu fazer com que um maior número fizesse um cadastro, por exemplo. "A estratégia funciona para todas as etapas da jornada do consumidor, seja para conversão ou para fidelização", afirma Hayashi. "E a oportunidade de fazer testes A/B com diferentes call to actions permite um ganho extra." Segundo ele, o mercado se encontra em um momento de personalização. "Então, quanto mais personalizado o CTA para aquele usuário, melhor será."

Fonte:
Comentários

As opiniões expressas nos comentários são de única e exclusiva responsabilidade de seus autores e não expressam a opinião deste site. Comentários ofensivos ou que violem a legislação vigente serão suprimidos.


* seu e-mail não será publicado.

Enviar Comentário