O segredo está nas redes sociais
Vice-presidente da Clienting Group, Juan Pablo Tricarico explica a importância das estratégias de inbound
4 Julho 2013  |  16:48h
A - A +
Data:
Cidade:
Juan Pablo Tricarico
O Outbound foi deixado de lado pela Clienting Group.  "É mais interessante provocar o inbound. É por isso que as redes sociais possuem papel tão importante", define o vice-presidente da Clienting Group, Juan Pablo Tricarico no Congresso Internacional de Gestão de Clientes - CIC 2013. Durante o evento, o executivo apresentou o case de sucesso da Peugeot, na Argentina.

No início do evento, Juan fez uma breve contextualização da Clienting Group, evidenciando o mercado Argentino. Para ele o espírito de comunidade desenvolvido na equipe da companhia é uma das grandes melhorias na relação com o cliente.  O marco regulatório bem definido, aliado ao código de ética da empresa, mais a lei de proteção são outros avanços as melhores práticas de gestão. 

Juan explica que a marca francesa de carros não estava mais satisfeita com interações feitas somente via telefone. Buscava se aproximar dos jovens por meio de meios mais dinâmicos e menos invasivos. A solução? As redes sociais. "Pensamos, por que as marcas de carro evitam as redes sociais? Obviamente por medo. Mas  estas empresas devem entender que elas já estão no Facebook, Twitter, Youtube: os usuários já as citam - falando bem ou mal", disse o executivo.

Em 2012 a Peugeot ocupava o quinto lugar nas redes sociais na Argentina.  Após um ano de ações intensas de relacionamento com os usuários, a marca passou para a terceira posição.  O Twitter soma a maior parcela de seguidores, com 10. 684 por segundo. ´´É a melhor média de tweets do país", comemora Trucarico. A Fanpage no Facebook já conta com mais de 235 mil ´likes´. E o que isto representa? Segundo Juan, "O avanço se dá quando aliarmos  estas práticas ao call center ", conclui o executivo.

Fonte:
Comentários

As opiniões expressas nos comentários são de única e exclusiva responsabilidade de seus autores e não expressam a opinião deste site. Comentários ofensivos ou que violem a legislação vigente serão suprimidos.


* seu e-mail não será publicado.

Enviar Comentário