Canais complementares de compra crescem no 1º trimestre
Atacarejo se mantém como o preferido dos brasileiros no primeiro trimestre de 2019
29 Maio 2019  |  12:26h
A - A +
Data:
Cidade:
Novo levantamento Consumer Insights da Kantar indica que o atacarejo se manteve como o preferido dos brasileiros no primeiro trimestre de 2019 com crescimento de 3,9 pontos percentuais de penetração, ou seja, ganho de mais de 2,1 milhões de novos lares comprando no canal. Logo ao lado dele, o pequeno varejo autosserviço se apresentou com ganho de 1,3 ponto percentual de penetração, o que representa 715 mil novos lares. "Estes dois canais se complementam de acordo com os momentos e a missão de compra do consumidor e apresentam crescimento", analisa Giovanna Fischer, diretora de marketing e consumer insights da Kantar. Na contramão, o porta a porta encolheu 4,7 pontos percentuais de penetração e supermercados da vizinhança e hipermercados registraram retração de 2,2 e 2,1, respectivamente.

A pesquisa também aponta que a cesta de perecíveis foi a única entre os produtos de consumo massivo a apresentar desempenho positivo. O crescimento dos perecíveis foi de 2% em volume e 1,1% em unidades se comparado com os últimos 12 meses até março de 2019. O movimento foi impulsionado pela alta na penetração de sorvete, leite fermentado, água mineral e sobremesa pronta dentro de casa e de biscoitos e bebidas fora do lar.

Ainda entre março de 2018 e o mesmo mês deste ano, a classe DE foi a única a apresentar crescimento. Entre esta parcela, que corresponde a 25% da população, houve aumento de 6,3% no valor de compra e 3% na quantidade de unidades consumidas. Por outro lado, as classes AB e C encolheram, especialmente a AB com 5% a menos em unidades.

O estudo indicou ainda que 78% das categorias perderam penetração e 70% tiveram baixa na frequência no mesmo período. O principal fator de queda foi o volume médio de compra por viagem com redução de 4,2%. Quanto à frequência, as famílias brasileiras diminuíram em 1% a quantidade de vezes que vão aos pontos de venda. No entanto, a cada visita, o ticket médio se manteve estável. Na análise do consumo fora do lar, situações de compra que representam quase a metade dos gastos, a redução na frequência foi mais significativa: 6 visitas a menos. Além disso, o estudo da Kantar detectou 7,5% de decréscimo no valor de compra e 1,5% de diminuição em unidades em comparação aos dois últimos anos.
Fonte:
Tags:
Comentários

As opiniões expressas nos comentários são de única e exclusiva responsabilidade de seus autores e não expressam a opinião deste site. Comentários ofensivos ou que violem a legislação vigente serão suprimidos.


* seu e-mail não será publicado.

Enviar Comentário