O que esperar da Black Friday?
Pesquisa revela que 35,7% dos consumidores devem gastar mais de R$500 na data
13 Novembro 2019  |  13:11h
A - A +
Data:
Cidade:
O varejo online deve faturar R$ 3,3 bilhões com a Black Friday 2019, crescendo 15% em relação a 2018, segundo projeção do NeoTrust. Para saber mais sobre essa movimentação a Social Miner se uniu a Opinion Box para uma pesquisa. O material aponta que apenas 1,1% dos respondentes não conhecem ou não sabem o que é a Black Friday. Ou seja, o evento já se consolidou no mercado e a maioria (98,9%) dos consumidores brasileiros o conhecem. Porém, não é só isso: 78,9% desse público tem a intenção de aproveitar as ofertas do período e 18,3% ainda está na dúvida, restando apenas 2,8% que não deve comprar.

Por se tratar de uma data comercial com foco em grandes descontos, é natural que preços competitivos e promoções sejam os aspectos mais relevantes para a escolha de uma loja, com representatividade de 83,3% e 73,7% entre o público - que pôde optar por mais de um fator na pesquisa. No entanto, o estudo descobriu que as pessoas também valorizam bastante itens como o valor do frete, importante para 43,2% do público; facilidade no pagamento, opção de 30,1%; além de facilidades na hora da compra e bom prazo de entrega, que ficaram tecnicamente empatados, com 23,7% e 23,6%.

Outro dado relevante é que 54,4% das pessoas afirmaram que desistiriam de uma compra caso não confiassem que o desconto é real. Somado a isso, 51% dos consumidores responderam que o valor do frete pode ser um impeditivo para comprar na Black Friday, enquanto 49,2% e 47,1% destacaram a falta de opções de produtos (tamanhos, cores, modelos) ou notas baixas em sites de reputação como fatores para desconsiderar uma loja, respectivamente.

Já na hora de quitar os pedidos, a maior parte dos consumidores parece já ter fechado um orçamento para data, sendo que 35,7% devem fazer pedidos acima de R$500. Outros 10,6% deve ficar entre R$201 e R$300; 10,5% entre R$401 a R$500; e 9,2% entre R$101 e R$200. Na faixa de investimento de R$301 a R$400, são 7% dos brasileiros que desejam desembolsar esse valor, enquanto 20% não definiram quanto devem investir no período e apenas 1,4% definiu investir até R$50.

Além disso, a pesquisa identificou que 19,1% do público engajado com o evento pretende antecipar a pesquisa por ofertas em mês, enquanto 18,2% deve começar a busca por promoções com quinze dias de antecedência. Já 13,7% das pessoas pretendem procurar as melhores ofertas somente uma semana antes; 4,7% apenas na véspera e, por fim, 7,9% vão esperar o grande dia, em 29 de novembro. Para 57,7% dos consumidores, os sites de busca (como Google e Bing) serão a principal ferramenta para pesquisar as promoções. Em seguida, o público vai recorrer aos sites comparadores de preços (45,1%), mas também aos próprios e-commerces (41,5%) e às redes sociais, como Facebook e Instagram das marcas (35,1%).

Quando se trata de Black Friday, os consumidores conectados e por dentro do universo dos e-commerces preferem, em sua maioria (42,2%), pesquisar por ofertas e comprar online, sendo que apenas 22,5% afirmaram que devem pesquisar e comprar exclusivamente em lojas físicas durante o período da Black Friday. Portanto, a maior parte do público (77,5%) é influenciado, em algum nível, pelo meio digital - seja durante a pesquisa por promoções ou na hora da compra, demonstrando a importância de que as marcas estejam presentes nos ambientes online, mesmo que só atuem no varejo físico.

Por fim, o estudo da Social Miner e Opinion Box revela também as categorias de produtos preferidas para esse ano. Com 53,8%, o setor de eletrônicos é aquele que promete vender mais. Em seguida, 47,3% das pessoas responderam que estão de olho nos eletrodomésticos e 40,7% nos itens de Moda e Acessórios.
Fonte:
Tags:
Comentários

As opiniões expressas nos comentários são de única e exclusiva responsabilidade de seus autores e não expressam a opinião deste site. Comentários ofensivos ou que violem a legislação vigente serão suprimidos.


* seu e-mail não será publicado.

Enviar Comentário