Mapeando a necessidade do cliente
Geomarketing permite à AES Eletropaulo segmentar e melhorar o atendimento
15 Agosto 2013  |  15:01h
A - A +
Data:
Cidade:
Teresa Vernaglia
O geomarketing foi adotado recentemente na empresa, no entanto, sempre esteve presente, de alguma forma, no dia a dia corporativo, segundo explica Teresa Vernaglia, vice-presidente de serviços compartilhados da AES. "Esta ferramenta é utilizada por diversas áreas da empresa para cumprir necessidades específicas, como avaliar regiões, atuar em regularização de clientes e prever fraudes", afirma. A área de marketing é um exemplo da necessidade de uma análise geográfica. "No caso do marketing, atuamos com foco no melhor entendimento do cliente em um âmbito amplo, considerando perfil de domicílios, vulnerabilidade financeira, densidade demográfica e renda. Com isso, podemos  segmentar nossos consumidores de forma a atender melhor suas necessidades e estreitar o relacionamento", explica Teresa.   

O objetivo da AES era alcançar excelência em gestão com conhecimento e entendimento dos clientes e, ao investir em geomarketing, foi possível, de forma mais especifica, conhecer as necessidades, comportamento e outras informações dos clientes, agregando essa análise ao planejamento estratégico da empresa. "Assim, o geomarketing proporciona uma visão diferenciada em relação às outras ferramentas de marketing, pois podemos considerar variáveis que desenham melhor o perfil e história de nossos consumidores", conta a executiva.

Um exemplo disso é que, atualmente, antes de realizar uma ação de marketing em determinada região, a AES pode entender o setor censitário, se naquele lugar há o público que se encaixa nos objetivos da empresa, segundo Teresa. "É possível saber a quantidade aproximada de homens, mulheres, nível aproximado de renda, densidade e  tipo de área, e atuar de forma mais alinhada aos interesses desses clientes, aumentando assertividade de nossas ações", diz. Além disso, Teresa acrescenta que são monitorados os níveis de satisfação do consumidor com profundidade regional. "Isso possibilita ações direcionadas operacionais e de relacionamento para manter índices de qualidades satisfatórios. Acompanhamos também as mudanças comportamentais da base para insights de novas soluções em produtos e serviços", conta.

Com a evolução do one-to-one, o cliente está cada vez mais exigente e esperando mais das empresas, segundo Teresa, por isso é importante uma ferramenta possibilite conhecê-lo melhor para poder ser mais assertivo. "A personalização é um trunfo para estreitar o relacionamento e criar percepção positiva perante os públicos que nos relacionamos", afirma. Apesar de ter aderido ao geomarketing recentemente, a VP destaca a maturidaridade da empresa no entendimento de consumidores, possibilitando ações de relacionamento e operacionais mais efetivas. "Acredito que nossas iniciativas de geomarketing caminham para criação de um leque segmentado, onde possamos criar ações estratégicas que possibilitem aumentar a satisfação dos mais variáveis nichos de públicos e assim nos tornamos cada vez mais próximos de nossos consumidores. Essa proximidade sem sombra de dúvidas é um diferencial que nos ajuda agregar mais valor aos nossos serviços e à imagem corporativa", conclui.
Fonte:
Tags:
Comentários

As opiniões expressas nos comentários são de única e exclusiva responsabilidade de seus autores e não expressam a opinião deste site. Comentários ofensivos ou que violem a legislação vigente serão suprimidos.


* seu e-mail não será publicado.

Enviar Comentário