É preciso engajar!
Não basta que o cliente baixe o aplicativo, ele deve usar as funcionalidades com freqüência
30 Agosto 2013  |  09:02h
A - A +
Data:
Cidade:
Acompanhando a tendência da mobilidade, as empresas investem em desenvolver aplicativos, seja com produtos, serviços, ou a interação com a marca. Mas, como ser assertivo nessa plataforma, uma vez que a concorrência cresce cada vez mais? Para Cristiano Kanashiro, CEO e founder da Kanamobi, em primeiro lugar as empresas devem se perguntar "por que os consumidores baixariam o app? Como gerar freqüência? Quais as ferramentas utilizar?", já que não basta que o cliente baixe o aplicativo, e sim, que ele use, interaja com a ferramenta. "Vejo muitas empresas comemorarem e mensurarem o sucesso de seus aplicativos pelo download realizado, mas isso não significa que o seu consumidor e/ou cliente esta utilizando. Sabemos que mais de 80% dos aplicativos baixados são esquecidos pelos usuários", conta. 

Na visão de Kanashiro, se uma empresa consegue fazer o seu cliente instalar um aplicativo, isso é apenas 10% do caminho, os outros 90% que restam estão no desafio de fazer o cliente utilizá-lo. "Na Kanamobi utilizamos ferramentas de engajamento, onde é possível entender os clientes durante o acesso aos aplicativos, quanto tempo navega, em que momento, quais as plataformas e demais informações", afirma. Em entrevista exclusiva ao Portal ClienteSA, o executivo fala sobre esse mercado de aplicativos móveis e o que leva as empresas a investir na mobilidade.

ClienteSA - Por que as empresas apostam em aplicativos de celular?
Kanashiro: O aplicativo é a forma que a empresa tem de estar presente 24 horas com o seu consumidor. Antigamente, estar conectado e utilizando a internet móvel era um luxo, hoje é uma necessidade. As pessoas estão cada vez mais acessando a internet via Wifi, as operadoras incentivando o acesso com planos para clientes pré-pagos, acesso às redes sociais sem custo etc. Outro fator que chama a atenção das empresas para esse mercado é o crescimento rápido, o Brasil tem mais de 70 milhões de pessoas com smartphones e 265 milhões de linhas ativas, sendo que 55 milhões acessam a internet móvel. Para se ter uma idéia de tamanho de mercado, temos 90 milhões de usuários conectados via computadores x 55 milhões via internet móvel. Em 2015 o acesso a internet no celular deve ultrapassar o acesso tradicional. Atualmente temos uma oferta de smartphones em diferentes faixas de preço, é possível comprar smartphones por R$ 399,00, a desoneração fiscal aplicada aos smartphones e muitas outras variáveis. Somando tudo isso, as empresas estão de olho e querem estar dentro da telinha. 

Como está o mercado de aplicativos móveis?
Segundo pesquisa da Appnation, a economia de aplicativos móveis vai dobrar de US$ 72 bilhões em 2013 para US$ 151 bilhões em 2017. A projeção inclui não apenas a receita oriunda de downloads pagos e de vendas in-app, mas também de publicidade e de venda de bens físicos e serviços pelos aplicativos. Por sinal, este último item representará cerca de 75% do total. 
No Brasil a plataforma Android predominou a venda de smartphones. O sistema operacional do Google está presente em 90% dos aparelhos vendidos no período. Porém as empresas que buscam fazer a venda de aplicativos como games, preferem desenvolver para a plataforma iOS (Apple), pois os usuários gastam mais com a compra dos aplicativo. Entretanto, isso não pode ser levado em conta quando se trata de um aplicativo da empresa, antes é necessário analisar e entender em qual plataforma está o seu cliente. Existe uma diferança de perfis de clientes de acordo com cada plataforma. Inclusive na Kanamobi 90% dos desenvolvimentos são focados em ambas plataformas e 10% para Windows Phone, porém temos uma equipe de usabilidade e designer de interface proporcionando aos usuários experiências únicas para cada tipo de aparelho. 

As empresas têm acesso a dados do usuário para auxiliar em futuras ações de marketing?
A empresa pode ter acesso aos dados dos usuários, desde que solicitem em algum momento. Uma vez que a empresa tem o aplicativo instalado no celular dos seus clientes, é possível fazer um trabalho de opt-in para ações futuras de SMS Marketing, envio de Push Notification e CRM em geral. Além de utilizar o seu aplicativo como um canal de mídia para a venda de produtos e serviços.
Fonte:
Tags:
Comentários

As opiniões expressas nos comentários são de única e exclusiva responsabilidade de seus autores e não expressam a opinião deste site. Comentários ofensivos ou que violem a legislação vigente serão suprimidos.


* seu e-mail não será publicado.

Enviar Comentário