Mercado de CRM se mantém aquecido
Diretor da Pipedrive destaca maior busca por soluções para dar suporte à tomada de decisão nesse momento
3 Junho 2020  |  16:48h
A - A +
Data:
Cidade:
Thiago Gonçalves
Diante de um cenário desafiador trazido pela pandemia do Covid-19, as empresas brasileiras precisaram rapidamente se adaptar à nova realidade dos consumidores. Assim, quem já tinha iniciado algum projeto para melhorar a experiência do cliente, bem como de transformação digital, teve que acelerar. Já quem não estava indo por esse caminho, foi obrigado a rever sua estratégia. É o caso principalmente das empresas menores. "Ainda há muito espaço para avançarmos tanto nas soluções de CX quanto na área de gestão de clientes. Independentemente da crise, grande parte das pequenas e médias empresas no país ainda usam papel e caneta ou planilhas no excel para gerir o relacionamento com clientes e prospects", destaca Thiago Gonçalves, diretor-geral de operações LATAM da Pipedrive.

Tanto que a busca por soluções de CRM tem crescido, mesmo com a crise, segundo o executivo. "Apesar de ter desacelerado um pouco neste período, já enxergamos um sinal de reversão e retomada do interesse pelo sistema, muito também ligado à necessidade da empresas em controlarem melhor seus processos de venda durante e após a pandemia, para poderem tomar decisões rápidas e assertivas sobre quais caminhos seguir graças a essa mudança de direção que o mundo sofreu", detalha.

Isso, junto ao fato do Brasil ser o segundo maior mercado da Pipedrive, responsável por 10% do faturamento global, faz a operação no País ser vista como extremamente importante para o negócio. "Desde a criação da empresa, na Estônia, em 2011, tivemos brasileiros entre os primeiros clientes, por isso, o português foi uma das primeiras línguas para a qual a plataforma foi traduzida. É extremamente importante darmos suporte para os brasileiros neste momento, com uma ferramenta intuitiva que os ajudará a organizar e qualificar seu funil de vendas, a fim de manter a sustentabilidade dos negócios durante e depois deste período difícil", completa Gonçalves. Em entrevista exclusiva, o diretor da Pipedrive fala mais sobre as estratégias de atuação da companhia no País, bem como as novidades na plataforma.

ClienteSA - Quais são os planos da empresa no Brasil para esse ano?
Gonçalves: Apesar do cenário diferente por conta da pandemia do Covid-19, o nosso desafio continua o mesmo: fazer com que os vendedores e gestores de venda no Brasil entendam os ganhos que uma ferramenta de CRM como o Pipedrive pode agregar ao negócio, seja ele pequeno, médio ou de grande porte. Costumamos dizer que não é possível mudar ou tomar decisões sobre algo que você não controla e ainda há uma grande parte das empresas brasileiras que não controlam seu processo de venda, ou seja, não sabem onde e como ganham dinheiro e nem onde estão perdendo oportunidades.  Ao contrário dos EUA, em que 90% das empresas possuem CRM, aqui a porcentagem gira em torno de 20% - um mercado potencial enorme para desenvolver.
Nosso objetivo principal é, ainda mais neste momento, dar suporte à nossa base, ajudando-os a enxergar caminhos e possibilidades neste momento de incerteza, e atrair novos clientes que busquem profissionalizar e digitalizar seu processo de vendas. Com foco nos vendedores brasileiros, a Pipedrive investe em conteúdos educacionais para esses públicos. Já globalmente, trabalhamos para desenvolver soluções cada vez mais inovadoras e assertivas. Lançamos no país o programa de Ambassadors, que visa trazer para perto da empresa os principais clientes a fim de ouvi-los em suas demandas, coletar feedback de produtos, percepções e anseios ao longo de 2020.

Onde vocês enxergam oportunidades?
Com certeza, o mercado de pequenas e médias empresas apresenta grandes oportunidades. Nos EUA, por exemplo, cerca de 90% das companhias utilizam alguma ferramenta de CRM, enquanto no Brasil esse número cai para cerca de 20% em um cenário otimista. Temos bastante espaço para crescimento e queremos manter a nossa relevância durante o amadurecimento do mercado local. No Brasil, os times de venda ainda dedicam 70% de seu tempo em tarefas operacionais e apenas 30% efetivamente vendendo. A Pipedrive tem a proposta de ajudar a organizar o processo comercial, dar consistência e promover a otimização da gestão para que essa porcentagem se inverta.

O que vocês trarão de novidade para o mercado esse ano?
Algumas novas funcionalidades da plataforma que já podemos adiantar são: a customização de propostas dentro da plataforma; eliminando erros e tarefas operacionais e agilizando o processo; um bot com sistema de atendimento ao vivo, uma nova feature de "marcar" outras pessoas dentro da Pipedrive, permitindo uma maior colaboração das equipes dentro da ferramenta; a seção de Insights; que permitirá a clientes mensurar a produtividade do processo de venda; e a parte de Follow Ups, que dependendo dos resultados, pode realizar etapas estratégicas do pipeline novamente para melhorias.

O que é o projeto Ambassadors?
O projeto Ambassadors é uma iniciativa da Pipedrive para se aproximar dos nossos clientes, a fim de entender mais a fundo como o produto faz a diferença nas operações de suas empresas, coletar observações sobre as soluções e convidá-los a testarem inovações e novidades com exclusividade, criando um canal direto entre eles e as lideranças da companhia. O projeto foi lançado ano passado nos EUA e o Brasil foi o terceiro país a recebê-lo. A cerimônia de lançamento no país foi realizada em São Paulo, com a presença de 16 clientes de diversos segmentos e portes. Além disso, hoje temos em nossa comunidade local na qual fomentamos as discussões, divulgamos novidades, enviamos informações, artigos, vídeos, entre outras coisas.
Fonte:
Tags:
Comentários

As opiniões expressas nos comentários são de única e exclusiva responsabilidade de seus autores e não expressam a opinião deste site. Comentários ofensivos ou que violem a legislação vigente serão suprimidos.


* seu e-mail não será publicado.

Enviar Comentário