AmoCRM chega ao Brasil
Plataforma baseada em nuvem possui integração com aplicativos de mensagens
29 Outubro 2020  |  15:48h
A - A +
Data:
Cidade:
Jacqueline Phillips
O amoCRM, plataforma baseada em nuvem com total integração a apps de mensagens, chega ao mercado brasileiro com objetivo de aumentar a receita de pequenos e microempreededores otimizando o funil de vendas e captação de leads por meio de mensagens. Criado a partir de uma parceria entre empresas dos EUA e da Rússia e presente em 56 países, o software como serviço (Saas) baseado em nuvem vem para ser grande apoiador nos negócios durante a pandemia e no pós Covid-19.

Tendo isso em vista, Jacqueline Phillips, diretora de marketing do amoCRM, afirma que há muita semelhança nos mercados russo e brasileiro. "Ambos possuem muita criatividade para contornar as adversidades, e, durante a pandemia, muitos tiveram que começar um novo negócio para driblar a crise." Ela também vê no Brasil um mercado muito promissor pelo volume e exigência de rapidez em fechar negócios, "é uma forma prática e intuitiva de administrar as mensagens dos clientes e sem perder tempo. Ao contrário de outras ferramentas que são mais um inbox de mensagens, o amoCRM é realmente um CRM completo que busca oportunidades e ainda prospecta novos clientes sendo 100% compatível com o WhatsApp e outros apps".

O amoCRM permite criação automática de perfis de clientes a partir de conversas de chat, mantendo as conversas de todos os canais de comunicação sincronizadas; organização de clientes em potencial em um processo de vendas visual; lembretes à equipe na hora de fazer o follow-up; ampliação de operações com um construtor de chatbot integrado e, é claro, gerenciamento do funil de vendas para aumentar a receita. Ele é 100% compatível com aplicativos de mensagens e personalizável de acordo com cada tipo de negócio e necessidade por meio do API em código aberto.
Fonte:
Tags:
Comentários

As opiniões expressas nos comentários são de única e exclusiva responsabilidade de seus autores e não expressam a opinião deste site. Comentários ofensivos ou que violem a legislação vigente serão suprimidos.


* seu e-mail não será publicado.

Enviar Comentário