Visib é a nova rede social
Com plataforma 100% na nuvem, usuários utilizam fotos e vídeos para ofertar produtos e serviços
12 Abril 2012  |  12:10h
A - A +
Data:
Cidade:
Arthur Gonoretzky
O Visib chega ao mercado com uma nova proposta que une rede social e social commerce, na qual os usuários utilizam fotos e vídeos para ofertar produtos e serviços, e se relacionar diretamente com seu público-alvo. Desenvolvido pelo executivo brasileiro Arthur Gonoretzky, a iniciativa está disponível no Brasil e pronta para a operação em outros países, com versões em português, inglês e espanhol.

Qualquer pessoa, ou empresa, pode utilizar o Visib para anunciar, comprar, vender, participar de grupos de interesse e socializar. "Desenvolvemos um sistema de buscas onde todo conteúdo pode ser encontrado de maneira simples e intuitiva, por palavra chave, categoria ou tipo de ação, incluindo o serviço de geo-localização, que exibe rapidamente ofertas próximas de onde você estiver", ressalta o fundador e CEO, Arthur Gonoretzky.

A plataforma utilizada é 100% na nuvem, se favorecendo de uma características de Cloud: a escalabilidade. A ADTsys é responsável pela gestão da infraestrutura do Visib e ressalta a escolha do cliente. "O principal é que o Visib é baseado em fotos e vídeos, o que torna a plataforma muito pesada e, com a escalabilidade, fica mais ágil e fácil  ter espaços disponíveis imediatamente, conforme a necessidade", afirma Pascoal Baldasso, diretor-executivo da ADTsys. 

Tanto os vídeos como as fotos, podem ser capturados diretamente da webcam, ou por upload de arquivos já existentes no seu computador. Além disso, o Visib pode ser integrado a todas as outras redes sociais e blogs, visando atingir a maior audiência possível. Tudo para que as pessoas interajam de forma mais dinâmica e colaborativa, baseada na experiência do usuário. 
Fonte:
Tags:
Comentários

As opiniões expressas nos comentários são de única e exclusiva responsabilidade de seus autores e não expressam a opinião deste site. Comentários ofensivos ou que violem a legislação vigente serão suprimidos.


* seu e-mail não será publicado.

Enviar Comentário